LOJA VIRTUAL

Confira como criar uma Loja Virtual segura e com sistemas antifraude

Confira como criar uma Loja Virtual segura e com sistemas antifraude

Como criar uma loja virtual segura e sem dores de cabeça

É verdade que a crise do novo coronavírus acelerou o processo de transformação digital nas empresas — quem comercializava produtos de forma exclusivamente física teve de fazê-lo de forma digital, enquanto novos empreendedores aproveitaram a facilidade da internet para criar suas próprias lojas virtuais. Porém, trabalhar com e-commerce não é algo tão simples assim: além das dificuldades operacionais e logísticas, também é crucial garantir a segurança de seus clientes.

Afinal, tal crise também fez aumentar o número de ataques cibernéticos, e a proteção dos dados pessoais e privados dos consumidores é de responsabilidade dos empreendedores. Mais do que isso, sofrer invasão de um criminoso digital pode interromper o bom funcionamento do empreendimento, causando danos reputacionais e financeiros. Eis algumas dicas básicas para garantir que a sua loja virtual esteja blindada contra esse tipo de incidente:

  • Utilize um certificado SSL: os certificados SSL são praticamente obrigatórios para qualquer e-commerce atualmente. Além de demonstrar ao internauta que a sua loja é legítima, ele também aplica criptografia no site, protegendo a comunicação entre servidor e máquina, de forma a evitar eventuais interceptações de dados como números de cartões de crédito;
  • Considere um WAF e um anti-DDoS: um firewall de aplicação web (web application firewall) é uma solução que analisa e filtra o tráfego de dados que entra e sai do servidor de sua loja, bloqueando em tempo real eventos pacotes maliciosos como invasões e roubos de dados. Já uma proteção contra ataques distribuídos de negação de serviço (distributed denial of service) garante que o site não sairá do ar por um pico de acessos simultâneos que sobrecarregue a capacidade do servidor;
  • Use um gateway de pagamentos: você pode processar os pagamentos das suas vendas de forma autônoma — seja por PIX, por transferências bancárias, emitindo boletos ou por um sistema próprio para cartões. Porém, ao usar um gateway terceirizado você garante que os dados mais sensíveis dos clientes estarão seguros em uma infraestrutura robusta.
  • Use sistemas antifraude: você com certeza já viu alguma notícia sobre vazamentos de dados, e sabe que estelionatários usam essas informações para praticar falsidade ideológica, comprando produtos em lojas virtuais com o nome, CPF e cartões de crédito de terceiros. Existe, no mercado, uma série de soluções antifraudes que podem ser integradas ao seu e-commerce e que usam artifícios para identificar um eventual golpista se passando por um consumidor.

Essas são apenas algumas dicas para começar a vender online protegendo os dados que são importantes — lembre-se também que é crucial se adequar à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e mostrar aos clientes que sua loja é segura ao usar selos de certificação.